png site[.png
FELIPE_BALDI.jpg

Felipe Baldi

Fundador e CEO da tangram.

Felipe Baldi é Engenheiro Químico e sempre estudou em escola pública. Uma medalha de ouro na Olimpíada Brasileira de Matemática despertou o seu potencial, e o seu propósito é transformar a vida das pessoas por meio da educação.

A tangram é um meio para escalar esse sonho!

  • Instagram - White Circle
  • Facebook - Círculo Branco
  • https://www.linkedin.com/in/felipebaldi/?original_referer=https%3A%2F%2Fwww%2Egoogle%2Ecom%2F&origin
png site[.png
png site[.png

Saiba mais
 

sobre a trajetória do 
nosso Fundador

png site[.png

Trajetória de Impacto
 

Sem título-1.png

Em 2015, após voltar de um intercâmbio pago pelo governo, Felipe Baldi criou um projeto voluntário para preparar alunos de escolas públicas, para a mesma olimpíada que tinha mudado a sua vida. Em dois anos, o número de medalhistas da sua cidade quadruplicou.

 

Vidas de mais estudantes foram transformadas para sempre!

png site[.png
Page felipe.png
felipe - 01.png

Colunista

no Portal Escolas Exponenciais

BEB792C6-26E9-4B01-8E17-D9AF5A4AD10A_edi

Palestrante

em Escolas e Congressos

IMG_1375_edited.jpg

Projetos

Voluntários

Por que tangram?

IMG_4849.jpg

Felipe é apaixonado por matemática, esportes e empreendedorismo. Mesmo que esses temas não pareçam similares, ele os une de maneira complementar, aprofundando seus conhecimentos em inovação e gestão de projetos e pessoas.
 
Baldi nasceu em uma família de classe média baixa e sempre estudou em escola pública. Com 12 anos, ao se tornar medalhista na Olimpíada Brasileira de Matemática (OBMEP), foi convidado a participar do Congresso Ibero-Americano de Educação Matemática.
 
Durante o evento, foi-lhe apresentado um quebra-cabeça peculiar, chamado tangram, cuja resolução não se baseava em encontrar a posição perfeita das peças, mas sim, variar suas posições e encaixá-las de maneira nunca antes pensada, tudo isso para criar figuras inovadoras. 

A ideia de não se conformar com as soluções dadas até então e a capacidade de inovação estava diante dos seus olhos, na singela forma de um quebra-cabeça chinê


 
Anos depois, após voltar do intercâmbio pago pelo governo, Felipe criou a OMI, Olimpíada de Matemática de Itabirito, um projeto voluntário de matemática que encoraja e premia jovens de escolas públicas.
 
Além disso, faz maratonas e provas de triatlo, que o levam aos seus limites. Isso não é apenas um capricho, o exercício físico o ajuda a aprender a lidar com o cansaço, pressão e estresse físico e psicológico. Toda vez que se supera uma marca, exercita-se não só fisicamente, mas mentalmente, a capacidade de ser melhor, uma mentalidade chave para o sucesso.
 
A startup de educação que fundou não poderia ser outro: tangram!
 
O mesmo nome que anos atrás o cativou com sua ideia de inconformidade, ao apresentar uma nova solução, ainda que centenas já tenham tentado antes.
 
A tangram nasce com o sonho de mudar o status quo da educação no Brasil, extremamente impessoal e que não leva em conta as peculiaridades de cada estudante. 

Um modelo importado do século XIX não pode ser eficiente nos tempos atuais, quando se pode acessar o mundo com um smartphone. O objetivo deveria ser usar a tecnologia a favor do aprendizado do aluno e não tentar afastá-la.